Escolha uma Página

Há muito tempo atrás, escolhi uma profissão na qual eu pudesse contribuir com as pessoas, que eu pudesse ajudar. No entanto, não sabia como fazer isso. Ajudava a reabilitar os meus pacientes, mas era reabilitar fisicamente e deixava, na maioria das vezes, o lado emocional de lado. Já se passaram mais de 15 anos e eu pude ver que a minha missão era de ajudar pacientes cardíacos a se tornarem mais capazes, a realizar seus sonhos, de fazer o que gostam, melhorando sua qualidade de vida, tendo mais tempo disponível para sua vida.

Como eu consegui fazer isso?  Após muitos anos de pesquisa, pude enxergar que era possível aperfeiçoar o lado da inteligência emocional e uni-lo com a parte física. A partir disso, criei um programa chamado heartcoaching.

Esse é um programa que destina-se a pacientes cardíacos que querem mudar de vida. Exatamente isso, querem mudar de vida. Tive pacientes que não sabiam o que fazer com sua vida, depois de um diagnóstico de infarto agudo do miocárdio.

Interessantemente eles descobriram duas maneiras. A primeira que somos aprendizes por repetição. Aquilo que dizem é verdade, se você não sabe fazer alguma coisa, você aprende e você faz. Assim é. Simples assim. Nós precisamos aprender e colocar em prática. Uma outra maneira de aprender o que fazer com a nossa vida é que em algum momento você passará por um forte impacto emocional. E você passou por isso quando recebeu seu diagnóstico. Também é possível criar uma nova mentalidade pelo mesmo modo, através das emoções.

Isso é o programa heartcoaching. Isto é o que eu faço!

Lembre-se: “As doenças são os resultados não só dos nossos atos, mas também dos nossos pensamentos”.